Imagem do artigo

Como e por que fazer um plano de negócios para abrir a sua empresa?

Avatar
Escrito por Certificado Digital
Nota dos leitores
para este artigo:
5.5

Diversos negócios que começam sem um planejamento – estratégico, de gestão, de marketing e financeiro – quebram em um curto período de tempo. Um plano de negócios funciona como um direcionador para empresa, além de reduzir incertezas, chances de erro e aumentar a perspectiva de sucesso. Todo empreendedor deve criar esse documento em colaboração com outros profissionais, independentemente do tamanho da organização. Saiba como fazer o plano de negócios para ter as rédeas da sua empresa nas mãos.

O que é um plano de negócios?
O plano de negócios é o instrumento ideal para chegar a um retrato do mercado, hábitos de consumo, produto e serviços que podem servir a ele. É por meio desse planejamento que você terá dados detalhados sobre os seguintes pontos:

  • Segmento escolhido para o seu negócio;
  • Produtos e serviços;
  • Clientes;
  • Concorrência;
  • Fornecedores;
  • Potencialidades e fraquezas do negócio.

Neste documento, devem ser escritos os objetivos do negócio e quais as etapas a serem cumpridas para que esses objetivos sejam alcançados, sempre buscando reduzir os riscos e as incertezas. Um plano de negócios eficaz permite prever e minimizar os erros no papel, invés de cometê-los no mercado e gerar mais prejuízos.

Por que o plano de negócios é tão importante? Para você que está abrindo uma empresa, o plano de negócios mostra onde deve estar o seu foco enquanto empreendedor. Quanto aos riscos, o documento não é capaz de eliminá-los, mas evita que erros sejam cometidos por falta de análise. Veja alguns motivos para você fazer o plano de negócios:

  • Mostra o caminho para começar o negócio;
  • Direciona o crescimento da empresa;
  • Dá suporte, em números e estratégias, à administração do negócio;
  • Otimiza a comunicação entre sócios, funcionários, clientes, investidores, fornecedores e parceiros;
  • Atrai recursos financeiros, humanos ou parcerias.

Como fazer o plano de negócios? Antes de qualquer coisa, é preciso conhecer o segmento do seu negócio, estabelecer produtos e/ou serviços que ele irá vender e avaliar o local da empresa, se houver ponto físico. Veja as etapas fundamentais para criar o plano de negócios:

  1. Plano de negócios: análise de mercado – A análise de mercado é crucial para produzir o plano de negócios. Você precisa saber quem são seus clientes, concorrentes e fornecedores. Ao definir seu público-alvo e como atingi-lo, você age mais assertivamente para alcançar seus objetivos.
    O primeiro passo para entender o seu público é criar, baseado em dados reais, uma persona: personagem fictício que representa o cliente ideal do seu negócio. A persona traz informações mais precisas do que o conceito de público-alvo. Ela tem dados, como:
  • Nome;
  • Idade;
  • Ocupação;
  • Renda;
  • Hábitos;
  • Hobbies;
  • Dificuldades;

A partir dos desejos e necessidades da persona, poderá saber como o seu produto ou serviço resolve ou previne algum problema na vida dela.

Após estabelecer a(s) persona(s), é necessário definir o posicionamento do seu produto ou serviço, por exemplo:

  • Como será visto pelo mercado?
  • É um produto ou serviço de boa qualidade e com bom custo-benefício?
  • Tem qualidade e preço melhores que a média?

Todas essas informações darão condições de fazer um raio-x do mercado e indicar se a empresa está indo ao encontro do que o seu público deseja. A partir de então, poderá estabelecer as ações de promoção e marketing para a empresa conquistar o público ainda no começo das atividades.

  1. Plano de negócios: marketing – O plano de marketing é um conjunto ações para atender aos desejos e às necessidades de seus clientes. Podem ser classificadas em quatro áreas básicas, no seu plano de negócios:
  • Produto;
  • Pontos de venda;
  • Comunicação;
  • Preço.
    Com a internet, o número de pontos de venda digitais se multiplicou, assim como a comunicação com o cliente ganhou mais protagonismo e ferramentas.
    São muitas possibilidades. Por isso, é importante saber o valor que o seu produto ou serviço carrega, tanto no preço quanto na qualidade, para fazer as escolhas certas no seu plano de marketing.Atenção:
    Não deixe de considerar o marketing digital e as diversas técnicas que ele abrange no seu planejamento de negócios. Isso pode ser um verdadeiro propulsor na sua empresa.
    Lembre-se de que não é só por meio do produto ou serviço que você agrega valor à vida do cliente. Conteúdo relevante tornou-se uma arma poderosa para influenciar na decisão de compra e na criação de uma marca.
  1. Plano de negócios: operacional – A parte operacional do plano de negócios diz respeito à estruturação da empresa, como localização, instalações físicas e equipamentos, por exemplo. Você também deve fazer estimativas sobre a capacidade produtiva ou quantos clientes consegue atender por mês, além de determinar quantos funcionários terá e quais tarefas cada um desempenhará.
  2. Plano de negócios: financeiro –O plano financeiro permite que você tenha uma base de quanto terá que investir para colocar a empresa em funcionamento. Esta seção do plano de negócios deve ter estimativas sobre os custos básicos de uma empresa, como:
  • Gastos iniciais – possíveis taxas para abrir a empresa, obras, compra de mobiliário e equipamentos;
  • Despesas fixas – aluguel, contas de luz, água, telefone, internet, pagamento de funcionários e fornecedores;
  • Receitas – dinheiro recebido pela venda do produto ou serviço;
  • Capital de giro – a diferença entre os recursos disponíveis em caixa e a soma das despesas e contas a pagar, ou seja, o valor capaz de manter a empresa funcionando por um período de tempo;
  • Fluxo de caixa – movimento das entradas e saídas no caixa da empresa;
  • Lucro – resultado da venda do produto ou serviço, com a dedução dos custos e despesas.
    Atenção: é fundamental que você relacione cada custo referente aos itens acima para ter uma estimativa de gasto realista no seu plano financeiro. Não se esqueça de nenhum detalhe para não ser surpreendido depois.
  1. Plano de negócios: análise de cenários e estratégias – A análise de cenários no plano de negócios ajuda você a prever situações que podem afetar os resultados da empresa e a refletir sobre questões, como:
  • Quais caminhos seguir?
  • Quais alternativas podem ser adotadas?Baseado nos cenários possíveis, você traça estratégias para minimizar prejuízos à empresa. Por exemplo, se você vende produtos derivados do leite, existe uma época do ano em que a produção desse insumo diminui, devido à seca, que afeta o gado. Você já deve fazer uma análise estratégica e antecipar algumas providências que influenciam diretamente no seu negócio, como:
  • O preço dos produtos aumentará? Quanto?
  • O que pode ser feito para não prejudicar tanto o consumidor?
  • Vale a pena fazer um estoque maior para essa época do ano? Se sim, tenho condições de armazenar os produtos adequadamente?Cumpridas todas etapas, o seu plano de negócio está pronto. Revise cada detalhe, para verificar se não esqueceu de alguma coisa, e coloque-o em prática. Vale lembrar que o plano de negócios será um orientador para a gestão da sua empresa. Portanto, deve ser reavaliado periodicamente.

 

Conteúdos relacionados no site da Serasa Experian

Este artigo lhe foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Obrigado pelo seu voto!

Ele será muito importante para nossa avaliação
Usamos cookies para personalizar o conteúdo, adaptar e medir anúncios, além de oferecer uma experiência mais segura a você. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Cookies e saiba mais.
×
Assine nossa newsletter | Assine a newsletter e receba as últimas novidades no seu email.