Imagem do artigo

Como declarar as despesas médicas no IR 2021

Avatar
Escrito por Certificado Digital
Nota dos leitores
para este artigo:
5.5

Na hora de colocar as despesas com saúde, alguns cuidados básicos evitam que o contribuinte caia nas garras do Leão.

Considerado como um dos principais dedutores de imposto de renda da pessoa física (IRPF), os gastos médicos devem ser lançados com o máximo de cuidado para evitar a malha fina. Para se ter uma ideia, só em 2019, mais de 900 mil contribuintes tiveram que justificar problemas na declaração relacionados a problemas no preenchimento.

Para isso, o primeiro passo a seguir e que deve ser encarado como ponto de partida é: seja organizado. Mantenha um arquivo com todos os comprovantes recebidos. Imagine que hoje em dia, com processos integrados entre planos de saúde, CNPJs de médicos, de hospitais e de laboratórios à base da Receita Federal, ficou muito mais fácil de identificar erros ou de se comprovar uma fraude, por exemplo. Há, acredite, o cruzamento de dados e isso pode afetar sua declaração.

Conheça as despesas médicas que devem ser declaradas do Imposto de Renda:

  • Consultas médicas de qualquer especialidade;
  • Exames laboratoriais e radiológicos;
  • Despesas hospitalares;
  • Despesas com parto;
  • Aparelhos ortopédicos e dentários;
  • Próteses ortopédicas e dentárias;
  • Planos e seguro de saúde;
  • Cirurgias plásticas – exceto com fins estéticos;
  • Despesas com prótese de silicone – quando integrada a conta emitida pelo estabelecimento hospitalar em conjunto com uma despesa médica dedutível;
  • Materiais usados em cirurgia;
  • Despesas com assistente social, massagistas e enfermeiros;
  • Instrução de deficientes físicos e mentais;
  • Despesas médicas ou de hospitalização feitas no exterior e gastos com médicos não residentes no Brasil;
  • Internação hospitalar feita em residência;
  • Internação em estabelecimento geriátrico.

Vale destacar ainda que todas as despesas médicas dedutíveis, como as hospitalares com parto, aparelhos ortopédicos e dentários, assim como próteses ortopédicas e dentárias, para serem realmente restituídas, devem constar, também, nas faturas emitidas pelos hospitais, clínicas, consultórios ou profissionais de saúde envolvidos. Ou seja, nestes casos não é uma boa prática aceitar recibos sem identificação porque eles podem não ter sido declarados pelos prestadores de serviço.

Pagamentos efetuados a médicos de qualquer especialidade, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos e cirurgiões plásticos fazem parte da lista permitida pela Receita Federal.

Despesas Médicas que não podem ser declaradas no imposto de renda da pessoa física:

  • Passagem e hospedagem no Brasil ou no exterior para tratamento médico ou hospitalar do contribuinte ou dependente;
  • Medicamentos, se não estiverem incluídos na conta do hospital;
  • Despesas com massagistas, enfermeiros e assistentes sociais, se não forem decorrentes de uma internação hospitalar;
  • Despesas referentes a acompanhantes, inclusive de quarto particular utilizado por eles;
  • Prótese de silicone, se não estiver incluída na conta do hospital;
  • Vacinas;
  • Óculos e lentes de contato;
  • Exame de DNA para investigação de paternidade;
  • Gastos com coleta, seleção e armazenagem de células-tronco de cordão umbilical, já que não se referem a tratamento de doenças ou recuperação da saúde física e mental.

Quais são os benefícios de declarar o IRFP com certificado digital?
Os contribuintes que têm Certificado Digital Pessoa Física (e- CPF) contam com diversas vantagens. Como mencionamos acima, ele oferece a facilidade de optar pela Declaração pré-preenchida, que já traz o histórico da última versão com dados de rendimentos, deduções, bens e dívidas.

Além disso, o Certificado Digital permite preencher a declaração de maneira online, diretamente no site da Receita Federal, sem precisar baixar o sistema. Além de proporcionar agilidade e comodidade, a assinatura digital confere validade jurídica às informações e ao documento, o que garante a integridade e a autenticidade dos dados transmitidos no ambiente virtual.

Com o Certificado Digital também é possível acompanhar em tempo real a declaração, desde o processo de entrega até a restituição, com a opção de corrigir pequenos erros de digitação no preenchimento, mesmo após o envio da declaração, o que reduz as chances de retenção da declaração na base da Receita Federal.

Se você tem interesse em adquirir um e- CPF, pode contar com a Serasa Experian, que oferece Certificados Digitais com total segurança, conforto e confiabilidade. Além do e- CPF, é possível ter acesso a diversos outros tipos de certificado digital, como o e-CNPJ (pessoa jurídica), o e-Saúde, o e-Jurídico e o e-Contador, dependendo das suas necessidades.

Para mais informações, visite o site Serasa Experian Certificado Digital.

 

 

 

Este artigo lhe foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Obrigado pelo seu voto!

Ele será muito importante para nossa avaliação
Usamos cookies para personalizar o conteúdo, adaptar e medir anúncios, além de oferecer uma experiência mais segura a você. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Cookies e saiba mais.
×
Assine nossa newsletter | Assine a newsletter e receba as últimas novidades no seu email.