Imagem do artigo

Como evitar fraudes no e-commerce

Avatar
Escrito por Comunicação
Nota dos leitores
para este artigo:
10

Você provavelmente já se viu em alguma situação duvidosa no ambiente online, seja na hora de fazer o download de um arquivo ou de abrir um link que chegou por e-mail.
 
Muitas vezes não existe nada de errado e a navegação pela internet pode ser considerada segura, entretanto, em alguns casos, usuários podem ser submetidos a operações fraudulentas.
 
Quando o assunto é o e-commerce, os problemas podem ser ainda maiores: vazamento de dados de cadastro dos clientes e clonagem de cartão de crédito são dois exemplos de fraudes conhecidas no comércio eletrônico.
 
Ainda não existem negócios que estejam completamente protegidos da ação dos golpistas. Por isso, o empreendedor deve saber que até 1% do faturamento em vendas está sujeito à ação de criminosos digitais. Caso as estatísticas da empresa ultrapassem esse percentual de ocorrências de fraudes, o empresário responsável fica suscetível a advertências, multas e até o cancelamento do convênio com operadoras de cartão de crédito.
 
Segundo pesquisas sobre o e-commerce brasileiro, de 3 a 5% das compras feitas via internet são fraudulentas, trata-se de uma estatística relevante, por isso, vale a pena ficar de olho em algumas dicas simples que tornarão as transações online mais seguras para os clientes e para as empresas.
 
Utilize um Certificado Digital
 
Esse tipo de certificado garante autenticidade ao site de e-commerce e privacidade aos clientes por meio da criptografia de dados inseridos no sistema.
 
Uma boa opção de Certificado Digital é o Protect Web (SSL). O SSL é a solução que garante aos visitantes, usuários e clientes do seu site a troca segura de informações, sem os riscos dos dados trafegados serem interceptados ou alterados. Com ele, você mostra que seu site é autêntico e contribui para a diminuição da taxa de fraudes na internet. Compatível com 99% dos navegadores, o SSL é ideal para proteger os negócios e ter a exposição positiva da marca.
 
É possível identificar uma loja virtual que possui certificação digital por meio do https://, do cadeado no rodapé da página e por cores diferentes que podem aparecem na barra de busca/endereço do site.
 
Utilize uma solução antifraude
 
Existem inúmeras ferramentas no mercado capazes de analisar os riscos das transações realizadas no e-commerce. Por meio da conferência de dados do comprador: endereço de IP, local de entrega das mercadorias, valor da compra, tipo de produtos comprados, e-mail etc., é possível identificar perfis que possuem mais chance de serem fraudulentos.
 
Caso um perfil de comprador não passe pelo crivo da ferramenta de análise de risco, a empresa pode fazer uma checagem manual das informações do cliente por meio de uma ligação direta de telefone, por exemplo.
 
E aí, gostou das dicas? Para saber mais sobre a prevenção de fraudes no comércio digital, continue acompanhando o blog da Serasa Experian e, caso você esteja procurando um software de certificação para proteger as transações financeiras de sua empresa, aproveite para conhecer o SSL. Boas vendas e até a próxima!

Este artigo lhe foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Obrigado pelo seu voto!

Ele será muito importante para nossa avaliação
Usamos cookies para personalizar o conteúdo, adaptar e medir anúncios, além de oferecer uma experiência mais segura a você. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Cookies e saiba mais.
×
Assine nossa newsletter | Assine a newsletter e receba as últimas novidades no seu email.