Imagem do artigo

As 4 transformações do mercado financeiro que vão impactar o seu negócio

Avatar
Escrito por Certificado Digital
Nota dos leitores
para este artigo:
10

Os últimos 10 anos foram marcados por grandes transformações do mercado financeiro. Em linhas gerais, a transformação digital impactou todas as áreas. Porém, a de finanças percebeu efeitos um pouco mais bruscos que outras.

Afinal, precisou se alinhar com rapidez às mudanças no comportamento do consumidor, que tem um acesso crescente à tecnologia, em um dos temas mais importantes de sua vida: dinheiro.

Antigamente, ao pensarmos sobre os contadores, por exemplo, imediatamente imaginávamos livros-caixa gigantes e físicos. Além disso, pensávamos em infinidades de documentos empilhados e armários lotados de papéis.

Hoje, não é mais assim, visto que a digitalização tomou conta dos espaços. Esse fato certamente impactou tanto as empresas quanto os consumidores, que lidam diariamente com as mudanças notáveis do mercado financeiro. Conheça as 4 principais neste conteúdo!

1. Novos meios de pagamento digital
Cheque, dinheiro, débito ou crédito”? Essa era uma das perguntas mais comuns que os pagantes ouviam no passado. Isso porque eram as únicas alternativas disponíveis. Com o avanço do e-commerce no Brasil, que ocorreu no início dos anos 2000, o cartão passou a ter ainda mais importância. Isso levou a grandes mudanças nas políticas de liberação de crédito em conta e de juros rotativos no cartão. Porém, as alternativas ainda estavam restritas; isso até pouco tempo atrás.

Há alguns anos, novos meios de pagamento digitais têm mudado o mercado. Paypal, PicPay, links de pagamento, carteiras digitais e o próprio Pix, que é uma adesão recente, são bons exemplos disso. Com essas novidades, o consumidor passou a contar com diversas formas de pagar pelas soluções que deseja, o que abre um leque de possibilidades.

Porém, enquanto o cliente se beneficia de uma variedade de alternativas, as empresas estão em um lado diferente da moeda. Elas buscam pela adaptação ágil, expandindo a gama de opções ofertadas na compra de suas soluções. Afinal, a vantagem da diversidade caiu no gosto popular. Assim, é possível que alguns consumidores deixem de comprar em um local apenas por ele não ofertar meios de pagamentos digitais diferentes. Então, é importante ter atenção a isso!

2. Digitalização de burocracias
Abrir uma conta em um banco, por exemplo, costumava significar assinar montanhas de papéis e armazená-los em casa, geralmente em pastas que ocupavam espaço e juntavam poeira. Com a chegada da digitalização, não foram só os profissionais do mercado financeiro que passaram a contar com mais agilidade, automação e simplicidade no dia a dia: o cliente também ganhou liberdade.

Afinal, ele consegue lidar com a assinatura de diversos documentos por meio de canais online. Essa é uma das transformações do mercado financeiro mais importantes da atualidade. Isso, claro, em posse de um bom certificado digital, que é a identidade digital da pessoa física e jurídica. Ele garante autenticidade e integridade na realização de operações sem a necessidade de estar presente fisicamente.

Desse modo, todos os lados envolvidos nas burocracias se beneficiam. E isso não só na abertura de conta, mas também na hora de lidar com problemas, tirar dúvidas, controlar as finanças livremente e buscar por novidades.

3. Surgimento de fintechs e bancos digitais
O surgimento das fintechs e dos bancos digitais é um dos maiores marcos das transformações do mercado financeiro. As empresas e startups que chegaram com a proposta de digitalizar os serviços bancários revolucionaram o setor. Nesse sentido, as financial technologies (tecnologias financeiras, em português), ou fintechs, levaram autonomia ao público.

Isso porque introduziram as noções de personalização financeira aos consumidores. Além disso, certificaram a resolução de problemas por meio de alguns toques de celular e mitigaram as longas filas para falar com o gerente nas agências físicas. Inclusive, muitas dessas agências também foram deixadas de lado.

Na posição de fintechs, bancos digitais famosos, como o Nubank — líder do setor — já chegaram ao mercado sem agências físicas. A garantia era a de resolver qualquer situação diretamente pelo gadget favorito do cliente, que pode ser o celular, o tablet ou o notebook.

Até o momento, a estratégia parece ter funcionado. Com sua linguagem jovem e próxima ao público, o famoso roxinho não só continua a crescer, como também abre espaço para a chegada de diversos outros negócios do tipo, como:

  • C6 Bank;
  • Banco PAN;
  • AgiBank;
  • Neon;
  • Banco Inter.

Como resultado de todas essas inovações, os bancos digitais ganharam grandes espaços na atualidade, apresentando taxas mais competitivas e a possibilidade de atendimento sem agências, opções não vistas nos bancos tradicionais. A expectativa é de um crescimento ainda maior nos próximos anos, o que pede a modernização das operações das instituições antigas.

4. Open banking
Por fim, uma das transformações do mercado financeiro mais notáveis é a chegada do open banking. O sistema financeiro aberto está em implementação no Brasil e deve se solidificar até o final de dezembro de 2021. A revolução dessa tecnologia é simples: ela abre as portas para que um ecossistema de serviços e produtos se crie em torno das instituições.

Com ela, clientes que contam com serviços financeiros permitem que suas informações sejam compartilhadas, por meio de APIs abertas (Application Programming Interface, ou interface de programação de aplicação em português). A medida gera diversas consequências, como:

  • criação de serviços cada vez mais personalizados para os consumidores;
  • democratização, levando soluções a todos e incluindo os desbancarizados na lista de pessoas contempladas;
  • formulação de apps que expandem e integram os valores agregados dos serviços bancários;
  • aumento da possibilidade de parcerias entre bancos;
  • solidificação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), levando o respaldo necessário à privacidade dos dados dos clientes, entre outros fatores.

Em outras palavras, o open banking permite que, sob o consentimento dos usuários, os bancos acessem dados pessoais com agilidade, sem a necessidade de cadastros longos cada vez que alguém decide mudar de banco. Você consegue imaginar como isso impacta o conhecimento que as instituições têm de seus clientes? Com a informação certa em mãos, é mais que possível aprimorar continuamente a satisfação do público, o que culmina em melhores resultados.

Como é fácil perceber, as transformações do mercado financeiro trazidas neste conteúdo são notórias. Elas mudaram por completo a forma como bancos e clientes se relacionam, e promete trazer ainda mais revoluções. Por isso, é importante se preparar para realizar transações cada vez mais digitais. Se você tem uma empresa, isso pode significar buscar por um Certificado Digital para Empresas de qualidade e que facilite suas operações no digital.

Em vista disso, aproveite para saber tudo sobre nossos certificados digitais de e-CPF e e-CNPJ!

Este artigo lhe foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Obrigado pelo seu voto!

Ele será muito importante para nossa avaliação
Usamos cookies para personalizar o conteúdo, adaptar e medir anúncios, além de oferecer uma experiência mais segura a você. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Cookies e saiba mais.
×
Assine nossa newsletter | Assine a newsletter e receba as últimas novidades no seu email.