Imagem do artigo

Qual é a diferença entre os certificados A1 e A3?

Avatar
Escrito por Certificado Digital
Nota dos leitores
para este artigo:
8.2

Existem dois tipos de certificado digital no mercado: o A1 e o A3. Você sabia que a sua escolha entre eles pode determinar a forma como esse validador será usado no seu dia a dia? A principal diferença entre os modelos A1 e A3 é o armazenamento do seu certificado digital.

Nos Certificados do tipo A1, a assinatura fica armazenada no próprio computador do usuário. Por outro lado, os Certificados classificados como A3 são armazenados em mídias mais portáteis, como tokens USB ou cartões com chip.

Segundo a Associação Nacional de Certificação Digital – ANCD, em 2020 mais de 9,8 milhões de certificados digitais estavam ativos. Destes, a maioria (55,5%) é do formato A3.

Para entender mais sobre como os usuários fazem a escolha entre cada tipo de certificado e decidir qual é o ideal para você, acompanhe as respostas às dúvidas mais comuns a seguir!

O que é um certificado digital?

Certificado digital é uma forma de identificar pessoas e empresas em sistemas e documentos digitais. Ele funciona como uma identidade virtual, apresentada por meio de sistemas de validação.

Em tempo, vale destacar que tanto os Certificados do tipo A1 quanto os do tipo A3 podem ser utilizados na forma de e-CPF (pessoas físicas) ou de e-CNPJ (pessoas jurídicas).

No Brasil, os certificados digitais foram regulamentados pela Medida Provisória n.º 2.200-2/2001. Essa norma assegura aos usuários do certificado digital a validade dessa identidade virtual, por meio do sistema oficial de Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira.

Somente entidades devidamente cadastradas podem emitir certificados digitais. As chamadas Autoridades Certificadoras (AC), como a Serasa Experian, fazem todo o processo de emissão, desde a conferência dos documentos até o certificado ficar pronto para uso.

Para ter um certificado digital, o interessado faz a compra do certificado no site da AC, sendo que, no caso da Serasa, também é possível entrar em contato pelo canal de televendas . Depois, o certificado passa pelo processo de emissão, em que os documentos serão conferidos e ele ficará pronto para uso.

Por fim, será necessário fazer a instalação do certificado, que varia de acordo com o tipo emitido.

Onde usar o certificado digital?

Qualquer certificado digital, seja A1 ou A3, permite fazer diversas atividades de forma mais segura e simples. Por isso mesmo, eles são cada vez mais usados, tanto por pessoas físicas quanto por empresas.

Alguns exemplos de uso dos certificados digital são:

  • fazer assinatura de documentos digitais, tanto particulares (como contratos, procurações), quanto feitos em cartório (escrituras públicas);
  • emitir notas fiscais eletrônicas;
  • acessar sistemas públicos como a conectividade social do FGTS, da Caixa Econômica Federal e o eSocial;
  • acessar o sistema e-CAC, da Receita Federal do Brasil, para consultar questões fiscais, enviar declarações de Imposto de Renda, regularizar documentos e tirar certidões.
Como funciona o certificado digital A1?

Como dito, o certificado digital A1 é um arquivo de computador, que fica armazenado diretamente na máquina em que será usado. Ele pode ser copiado para mais de um local. Os sistemas que precisam de certificado digital farão o acesso direto ao arquivo, sem precisar configurar a máquina nem fazer o acesso por meio de login e senha.

Para que o certificado digital A1 seja instalado em uma máquina, é necessário salvar o arquivo no computador. Um detalhe importante é que esse tipo de certificado não é compatível com o uso em dispositivos móveis (tablet e celular).

Como usar o certificado digital A3?

Como o certificado digital A3 fica armazenado em uma mídia (cartão ou token), ele precisa de configurações adicionais para uso. O computador deverá ser preparado para acessar a leitora de cartões ou o token, com a instalação de programas específicos.

A instalação é simples e rápida, e só precisa ser feita no primeiro uso do certificado naquela máquina. Todo o suporte, as orientações sobre a instalação dos programas, drivers compatíveis e arquivos são fornecidas pela Autoridade Certificadora aos usuários.

Esse tipo de Certificado tem senha obrigatória, com validades de 12, 24 e 36 meses. Todas as vezes em que for acessar os sistemas ou assinar documentos o usuário deverá informar o PIN cadastrado no momento da emissão do certificado A3. Uma dica: tenha essa senha guardada em algum lugar seguro, pois se um dia você esquecer, poderá consultar.

Além disso, nesse formato, você usa o certificado digital em quantos computadores quiser. Basta que você instale os softwares para conseguir o acesso em cada máquina.

Como escolher entre o certificado digital A1 e o A3?

Agora que você entendeu melhor a diferença entre certificado A1 e A3, fica mais fácil escolher a opção mais adequada para seu uso. Tudo vai depender quais são os padrões necessários. Os dois sistemas são práticos e seguros, embora sejam diferentes.

Quando for escolher seu certificado digital, pense em todas as ferramentas que serão utilizadas. A maioria dos sistemas é compatível com ambos, mas é importante conferir com antecedência para evitar frustrações.

Caso seja necessário, quem tem um certificado de um tipo também poderá emitir outro. Assim, você consegue atender às suas diferentes necessidades, usando o formato que for mais conveniente em cada uma delas.

Quando é mais interessante ter um certificado digital A1?

Quando o que se espera é reduzir a necessidade de configurações e compatibilidade, o certificado digital A1 é a opção mais recomendada. Outra vantagem desse certificado é a possibilidade de emissão por meio de videoconferência ou presencialmente, a critério do usuário.

Se há necessidades específicas, como a emissão de notas fiscais eletrônicas usando um sistema ERP, é importante verificar os requisitos do sistema usado. A maioria deles é programada para funcionar acessando um certificado do tipo A1.

Quando é interessante ter um certificado digital A3?

Quem prefere usar o certificado digital em mais de um local e quer ter mais mobilidade provavelmente vai preferir emitir um certificado digital A3. Como ele fica armazenado no cartão ou token, poderá ser usado em qualquer máquina que tenha as configurações necessárias.

O certificado digital A3 normalmente é escolhido por profissionais como advogados e profissionais da saúde. Isso porque algumas das funções exigidas funcionam por meio de certificado digital A3, por exemplo:

Qual o melhor certificado digital para acessar sistemas públicos?

A rotina da maioria das empresas e Microempreendedores Individuais (MEI) envolve o acesso a vários sistemas governamentais, como:

  • emissor de notas fiscais eletrônicas dos municípios e da SEFAZ;
  • sistema de informações à previdência social (GFIP);
  • conectividade social do FGTS;
  • SISCOMEX;
  • SISCONSIG;
  • SUFRAMA;
  • ITR;
  • DERC;
  • e-APS;
  • eSocial;
  • e-CAC;
  • SPED, entre outros.

Para acessar esses serviços, o usuário pode escolher a opção de certificado digital que quiser. Os sistemas estão preparados para atender os usuários de todos os tipos de certificados digitais. O importante é que as identidades sejam válidas e os dispositivos preencham os requisitos de acesso ao sistema.

Onde emitir os certificados digitais A1 e A3?

Para conseguir emitir um certificado digital, tanto a pessoa física quanto a empresa devem procurar uma Autoridade Certificadora cadastrada. Será necessário apresentar documentos de identificação e realizar confirmações de segurança após a compra, visando manter a segurança do sistema de emissão.

A Serasa Experian emite certificados digitais dos dois tipos, além de oferecer toda a orientação necessária para quem deseja escolher entre as opções disponíveis. Há postos de atendimento em todo o território nacional, preparados para atender presencialmente quem pretende emitir a primeira via ou renovar os certificados. No caso dos certificados digitais A3, a emissão é obrigatoriamente presencial.

Além dos certificados digitais, a Serasa Experian oferece soluções complementares, para diversas empresas e profissionais:

  • sistema para emissão de NF-e, disponível para certificados A1 e A3;
  • plataforma para a assinatura de prescrições médicas e atestados e-Saúde, para quem usa o certificado A1;
  • para quem utiliza o peticionamento eletrônico, acessa processos virtuais e é inscrito na OAB, a Serasa oferece o e-Jurídico, compatível com os certificados digitais A3;
  • para os contadores, o sistema e-Contador, que suporta as duas categorias de certificado digital (A1 e A3).

Também é possível fazer o processo por videoconferência, seja na emissão do certificado digital para pessoas físicas (e-CPF) ou jurídicas (e-CNPJ), no caso da emissão dos certificados A1 ou nas renovações. A renovação é feita via Videoconferência para quem tem o certificado digital A1 e Totalmente Online para quem tem o A3.

Entender a diferença entre certificado A1 e A3 é importante para escolher uma opção que seja adequada ao seu perfil de uso e preferências pessoais.

Antes de fazer a emissão, é importante verificar nos sistemas que serão usados se há algum tipo de restrição ou indicação específica. Em caso de dúvidas, é importante consultar a AC para obter o suporte necessário e tirar o máximo proveito de seu certificado.

Quer escolher o melhor certificado digital para você? Confira as nossas orientações na seção Meu Certificado Ideal!

Este artigo lhe foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Obrigado pelo seu voto!

Ele será muito importante para nossa avaliação
Usamos cookies para personalizar o conteúdo, adaptar e medir anúncios, além de oferecer uma experiência mais segura a você. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Cookies e saiba mais.
×
Assine nossa newsletter | Assine a newsletter e receba as últimas novidades no seu email.