Imagem do artigo

Como declarar o Imposto de Renda? Veja o passo a passo

Avatar
Escrito por Certificado Digital
Nota dos leitores
para este artigo:
6.3

Já sabe como declarar o Imposto de Renda (IR)? Essa é uma dúvida que paira na cabeça de diversos brasileiros, principalmente logo após a virada de ano. Afinal, aproxima-se a data de entrega do leão e qualquer irregularidade pode gerar problemas com a Receita Federal.

O Imposto de Renda é um tributo cobrado sobre a declaração dos rendimentos no ano anterior, que deve ser entregue tanto por pessoas físicas quanto por pessoas jurídicas.

Neste post, vamos trazer um passo a passo para que você tire as suas principais dúvidas e consiga entregar a declaração sem nenhum problema. Acompanhe e saiba mais!

Quem deve declarar Imposto de Renda?

Antes de falar sobre o sistema para declarar o IR, é importante dizer quem realmente precisa fazer essa entrega. Afinal, existe um grupo de pessoas isentas pela Receita Federal, que não têm a necessidade de preencher a declaração e, inclusive, podem solicitar um documento que comprove a isenção, a fim de evitar potenciais problemas com a Receita Federal. Sabem quem são os indivíduos que fazem partes dessas categorias? Confira no manual Descomplicando o IR22 quem é isento e quem precisa obrigatoriamente declarar:

🦁 BAIXAR O MANUAL #IR22! 

Como funciona o sistema online de declaração do Imposto de Renda?

Para emitir a declaração, é preciso ter acesso ao programa IRPF instalado no seu computador. Basta entrar no site, fazer o download do programa, de acordo com o sistema operacional da sua máquina, e concluir a instalação.

Após concluir a instalação, chega o momento de fazer o preenchimento da declaração. Lembre-se de que esse é um processo que envolve bastante atenção. Por esse motivo, só dê início quando tiver tempo disponível para se dedicar exclusivamente a essa tarefa.

Quais são os principais pontos desse sistema?

Para utilizar o sistema para preencher uma nova declaração, você tem três opções:

  • gerar nova declaração — essa é a alternativa indicada para quem nunca declarou antes ou deseja fazer o processo do início;
  • importar os dados do último Imposto de Renda — nesse caso, basta atualizar com as informações do ano da nova declaração;
  • importar a declaração pré-preenchida — é a opção para quem deu início ao procedimento, mas interrompeu e deseja retomar de onde parou.

Em seguida, basta preencher as informações solicitadas, como dados pessoais, dependentes e rendimentos. Nessa etapa, aparece também o campo de “Rendimentos isentos e não tributáveis”. Esse é o caso de indenizações, bolsas de estudo, lucros da poupança e seguro desemprego.

Quem paga pensão alimentícia, previdência privada e tem médicos ou advogados particulares precisa preencher o campo de “Pagamentos e doações”. Para facilitar, é possível submeter os arquivos referentes aos planos de saúde.

Quais as principais dúvidas sobre o uso do sistema de declaração?

Uma dúvida comum sobre o sistema de declaração é na etapa de escolha entre a declaração simplificada e completa. No entanto, é possível notar que o software, conforme são preenchidas as informações, sugere o melhor modelo para você.

Vale ressaltar que, nesse caso, a declaração de Imposto de Renda completa pode ser vantajosa para as pessoas que apresentam uma longa lista de despesas ou de dependentes legais. Afinal, a contribuição pode contar com um abatimento no valor maior que o padrão de 20%, futuramente.

Além disso, muitas pessoas ficam apreensivas quando enviam a declaração com erros. Saiba que isso é comum e possível solucionar. Para isso, é necessário emitir uma declaração retificadora e preencher os dados com as informações corretas.

Quais contas o sistema faz e quais devo fazer?

Os cálculos que você precisa fazer para declarar o Imposto de Renda são referentes aos seus rendimentos tributáveis, somando os salários e as demais fontes. De todo esse valor, é possível subtrair com a soma das deduções.

As deduções, por sua vez, são referentes aos serviços com os quais você gastou ao longo do ano, como plano de saúde, honorários de advogados, contribuições ao INSS ou previdência privada etc. Os demais cálculos serão feitos pelo próprio sistema da Receita Federal.

Como o Certificado Digital pode colaborar nesse processo?

O Certificado Digital nada mais é que um documento eletrônico que identifica uma pessoa e as suas transações online. Ele é capaz de simplificar a rotina de quem precisa declarar Imposto de Renda.

Afinal, ele diminui consideravelmente as chances de erros passarem despercebidos, assim como permite uma consulta rápida às retificações da declaração. Isso confere mais transparência ao processo, reduzindo os riscos de cair na malha fina — retenção dos dados por conta de alguma discrepância.

O Certificado Digital também permite o acesso às declarações já prestadas nos anos anteriores, facilitando o processo de preenchimento. Assim, todo o procedimento se torna mais rápido e prático.

Depois de ver como declarar o Imposto de Renda e tirar as principais dúvidas sobre o assunto, consegue se sentir mais confiante para elaborar o seu documento? Lembre-se de contar com as facilidades do Certificado Digital e mantê-lo atualizado para tornar o processo mais simples.

Gostou deste post? Agora, é hora de separar os documentos que serão necessários para a declaração. Baixe o nosso e-book e confira a lista completa!

Este artigo lhe foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Obrigado pelo seu voto!

Ele será muito importante para nossa avaliação
Usamos cookies para personalizar o conteúdo, adaptar e medir anúncios, além de oferecer uma experiência mais segura a você. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Cookies e saiba mais.
×
Assine nossa newsletter | Assine a newsletter e receba as últimas novidades no seu email.