Imagem do artigo

Entenda as Regras para a declaração do Imposto de Renda em 2022

Avatar
Escrito por Certificado Digital
Nota dos leitores
para este artigo:
8.7

O Imposto de Renda, conhecido como Leão na década de 70, é uma forma de tributo sobre a renda, seja de uma pessoa física ou pessoa jurídica. Assim, o cidadão que tem um rendimento acima de um determinado valor precisa prestar contas à Receita Federal anualmente. Pensando nisso, abordaremos neste post algumas regras do IR 2022.

Diante disso, o imposto é calculado e o contribuinte paga uma porcentagem da sua renda ao Governo nacional ou regional, isso vai depender de cada jurisdição. Dessa maneira, a taxa a ser paga varia de acordo com os rendimentos declarados, ou seja, os cidadãos que têm salários maiores pagam mais impostos, e quem recebe valores mais baixos pagam menos impostos.

Está gostando do que viu até agora? Então, prossiga a leitura e fique por dentro de mais informações acerca da Declaração do Imposto de Renda.

Como funciona o Imposto de Renda?

Esse imposto tem como uma das suas principais funções fazer com que os indivíduos que, porventura se encaixem nas regras de obrigatoriedade, comprovem ao Governo que todos os seus ganhos no ano anterior foram feitos de maneira legalizada, seguindo as ordens impostas pela lei.

Dessa maneira, a pessoa que estiver interessada em declarar o IR precisa seguir os seguintes passos: acessar o portal da Receita Federal, procurar pelo programa, escolher a declaração, preencher corretamente e realizar o envio e o acompanhamento situacional. Analisar o documento é muito importante para saber como está a situação dele e se vai acontecer uma remissão por parte da Receita.

Porém, caso você não tenha muitas habilidades para manusear esses aparatos online para saber detalhes sobre o seu Imposto de Renda, procure um contador que certamente te auxiliará nesse processo.

De maneira simplificada, o contribuinte precisa declarar tudo o que ganhou no ano passado, isso inclui salários, aposentadoria e rendimentos de aluguel. Somado a isso, uma informação importante é que é possível listar alguns gastos realizados no mesmo intervalo e que podem ser abatidas na declaração, reduzindo o valor dos impostos, são as chamadas “ deduções do IR.”

Entre os gastos que o contribuinte pode deduzir do IR, é possível citar: as despesas médicas, educação dos filhos como é o caso de escolas e faculdades, contribuição à Previdência Social e Contribuição à Previdência Privada.

É importante pontuar que os valores que porventura você venha a colocar na declaração precisam ser exatamente os mesmos que são informados nos comprovantes de rendimentos e de pagamentos. Boa parte das empresas enviam essas informações por meio de e-mails, cartas ou disponibilizam em sites e portais.

Quais as principais regras para declarar imposto de renda em 2022?

É preciso pontuar que com as propostas da Reforma Tributária, foi lançada uma tabela do Imposto de Renda 2022. Logo, listamos abaixo algumas regras sobre as novas alíquotas, as faixas de isenção e as mudanças da reforma.

  • Cidadãos que precisam declarar Imposto de Renda

Estão obrigados a declarar os contribuintes que tiveram rendimento anual superior ao teto que, por sua vez, corresponde a uma remuneração de R$28.559,70 que dá uma média mensal de R$2.379,98.

Além disso, outro caso que também é obrigatório são aquelas pessoas que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte com um capital superior a R $40 mil. Dessa maneira, caso o cidadão não cumpra com essas regras impostas pelo governo estará sujeito a uma multa de no mínimo R$165,74 e no máximo de 20% do imposto devido.

  • Regras de obrigatoriedade da Receita Federal
    • quem obteve, em qualquer mês do ano, ganhos na venda de bens ou direitos relacionados à incidência de IR, como imóveis vendidos com lucro;
    • pessoas que realizaram operações em bolsas de valores;
    • no ano de 2021 tiveram uma receita bruta em dinheiro superior a R$142.798,50 em atividade rural;
    • tinham, em 31 de dezembro de 2021, a posse ou propriedade de bens ou direitos, inclusive de terras, no valor aproximado de R$300 mil;
    • pessoas que por algum motivo passaram à condição de residentes no Brasil em qualquer mês do ano (estrangeiros);
    • pessoas que receberam auxílio emergencial e tiverem lucros acima de R$ 22.000
O que mudou dos anos anteriores?

A primeira mudança que vale a pena ser pontuada é sobre o grupo isento que aumentou devido ao critério de renda aumentar de R $1.903,98 para R $2,5 mil. Sendo assim, aproximadamente 5 milhões de pessoas foram inseridas nesse grupo.

Além disso, o desconto simplificado também é direcionado para um público mais restrito e haverá um certo limite de renda. De acordo com as novas regras, a limitação da escolha será para cidadãos que recebem menos de R $40 mil e o desconto será de R $8 mil.

Por fim, a Reforma Tributária possibilitou que as faixas também sofressem uma brusca redução com um percentual menor, com uma taxa aproximada de 13%. Então, é preciso também que não só as pessoas físicas fiquem por dentro dessas novas atualizações, mas também os empresários (pessoas jurídicas).

Quem tem direito à isenção de IR em 2022?

Pode parecer que todos os brasileiros se encaixam nesses critérios, mas não é bem assim. Existem ainda os casos de isenção autorizados pela Receita Federal. Confira quem se enquadra neste critério no manual Descomplicando o IR22:

🦁 BAIXAR O MANUAL #IR22! 

Quais as vantagens de declarar Imposto de Renda com Certificado Digital?

Com a expansão dos recursos digitais, vários processos têm sido facilitados, inclusive para declarar o Imposto de Renda. Nesse sentido, o certificado digital oferece ao seu possuidor a execução simplificada de consultas e retificações no documento encaminhado à Receita Federal.

Desse modo, por meio do Centro Virtual de Atendimento da Receita, o indivíduo pode analisar os seus dados de forma detalhada, consultar o andamento da sua declaração, checar as fontes pagadoras e complementar a sua declaração de maneira rápida e precisa, garantindo, assim, um maior rigor no comprimento da obrigação.

Além disso, com o uso dessa tecnologia é possível obter as declarações dos anos anteriores com apenas um clique. Diante disso, o contribuinte tem mais segurança no que se refere à transparência e rigor desse processo, reduzindo as chances de errar na hora do preenchimento e, consequentemente, ser punido.

Como ficou a nova tabela do IR 2022?

Segundo a nova tabela, as alíquotas do Imposto de Renda 2022 foram modificadas de forma significativa. Dessa maneira, a faixa do isento ficou em aproximadamente R $2.500, já a faixa de 7,5% ficou para até R $3.200 o que antes era de R $2.800, com essa nova configuração perdeu 4 milhões de contribuintes, que por sua vez, é uma parcela significativa.

A alíquota de 15% ficou com faixa de até R $4.250 superando o valor antigo que, por sua vez, era R $3.751. Assim, 3,6 milhões de cidadãos precisam declarar os valores.

Somado a isso, a alíquota de 22,5% apresenta um novo valor de R$5.300, o que antes era R $4.664,68. Assim, o total de novos indivíduos contribuintes chegou a 2,2 milhões.

A faixa que se refere a valores acima de R $5.300 é para alíquota de 27,5% totalizando aproximadamente 6,3 milhões, em divergência ao que era antes (6,9 milhões).

Quais as principais dicas para preencher a declaração corretamente?

Para que você consiga prestar contas de maneira rápida e sem muita dor de cabeça à Receita Federal, uma dica valiosa é ser organizado e separar os comprovantes de seus rendimentos e as notas. Logo, se possível, arrume uma pastinha e arquive todos esses dados para não perder tempo indo atrás desses documentos depois, afinal, esse processo pode ser custoso e desgastante.

Fique atento na hora de preencher a declaração, isso porque muitas pessoas se confundem na hora de preencher alguns campos — por exemplo, é comum as pessoas trocarem Bens e Direitos com Rendimentos Tributáveis. Logo, esse tipo de erro pode levar o cidadão desinformado a cair na malha fina.

Outro equívoco recorrente e que pode causar muita dor de cabeça é o erro de digitação. Nesse sentido, omitir ou acrescentar um número sem perceber não é difícil, por isso, é preciso conferir bem as informações antes da entrega a fim de não gerar desgaste.

Desse modo, depois de concluir o preenchimento e entregar a declaração, tente imprimir uma cópia, pois se em algum momento você precisar de um comprovante já terá um guardado e aproveite para arquivar os recibo e os documentos que você utilizou por no máximo 5 anos. Esse período é o tempo que a Receita Federal tem para questionar as suas informações caso eventualmente apareça.

O que fazer se cair na malha fina?

A malha fina é um termo que significa retenção do documento por motivo de erro ou divergência de informação. Uma importante dica é que para o Imposto de Renda não ser direcionado à malha fina, o cidadão precisa analisar de perto a requisição e estudar se existe falta de alguns dados. Existem diversas situações que basta uma declaração retificadora para resolver o impasse.

Essa declaração serve para tentar consertar o erro cometido. Porém, é válido destacar que caso tenha incompatibilidade de informações nas declarações anteriores, é preciso fazer o download dos documentos dos anos anteriores. Logo, para acompanhar a declaração, basta seguir o passo que listamos abaixo:

  • Acessar o portal E-CAC
  • Ir para o Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte
  • Informar os dados pedidos após realizar um login
  • Se direcione para “Meu Imposto de Renda”
  • Extrato de processamento
  • Escolha o ano pela qual você precisa de reparação

Depois de seguir todos esses papos, a situação vai aparecer. Desse modo, caso o documento esteja em processamento é preciso aguardar. Caso você tenha direito à restituição do Imposto de Renda, o documento será encaminhado para a fila de restituição e em breve será analisado.

Dessa maneira, fique atento ao portal da Receita Federal, afinal, o calendário do Imposto de Renda 2022 será disponibilizado, assim, você poderá ler mais sobre o assunto e sanar dúvidas.

Uma informação valiosa que precisa ser repassada é o prazo para fazer essa declaração do Imposto de Renda. Geralmente, as datas começam no dia 1º de março e se encerram no final de abril. Dessa maneira, os cidadãos possuem 60 dias para prestar contas ao Governo Federal.

Portanto, agora que você já sabe um pouco mais sobre as novas regras de Declaração de Imposto Renda, como funciona e quais as pessoas que tem direito a isenção, fique atento às datas e faça uma declaração condizente com as regras impostos pela Receita.

Gostou deste conteúdo apresentado? Você pode conferir mais matérias sobre o IR22 clicando aqui.

Este artigo lhe foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Obrigado pelo seu voto!

Ele será muito importante para nossa avaliação
Usamos cookies para personalizar o conteúdo, adaptar e medir anúncios, além de oferecer uma experiência mais segura a você. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Cookies e saiba mais.
×
Assine nossa newsletter | Assine a newsletter e receba as últimas novidades no seu email.