Serasa Certificado Digital - Logo
Compre já seu Certificado
Imagem do artigo

O que fazer com a restituição do Imposto de Renda e qual o calendário dela em 2022?

Avatar
Escrito por Certificado Digital
Nota dos leitores
para este artigo:
8.1

A restituição do Imposto de Renda começa em 31 de maio e os pagamentos serão feitos pela Receita Federal em cinco lotes, até setembro de 2022. O prazo para o recebimento depende da data de entrega da declaração do Imposto de Renda (IR). então, ainda há tempo para planejar o que fazer com a restituição! Continue a leitura para saber as datas da restituição do IR e dicas de como utilizar o valor para tirar o melhor proveito possível dele.

🤔 Como saber se tenho direito à restituição do Imposto de Renda?

Depois que você preenche a declaração do Imposto de Renda e define o tipo de declaração que será enviada à Receita, se a completa ou a simplificada, o programa mostra, automaticamente, o valor da restituição a que você terá direito. Inclusive, o próprio programa indica o tipo de declaração mais adequado para o seu caso. Mas, depois que você entrega a declaração do Imposto de Renda, também pode consultar se tem direito à restituição no site da Receita Federal. O passo a passo é bastante simples, veja a seguir:

  1. Acesse o site da Receita Federal;
  2. No menu, selecione a opção “Serviços”;
  3. Em seguida, selecione a opção “Restituições e Compensações”;
  4. Depois, selecione a opção “Consultar restituição de imposto de renda”;
  5. Na nova página que abrirá, clique em “Iniciar”;
  6. Abrirá a página “Consultas Restituições IRPF” com formulário para informar alguns dados;
  7. Informe seu CPF;
  8. Selecione o ano;
  9. Insira sua data de nascimento;
  10. Digite o código de segurança;
  11. Por fim, clique em “Consultar”.

Essa consulta também pode ser feita pelo aplicativo Meu Imposto de Renda, disponível para celulares Android e iOs. Mas, de um modo geral, qualquer pessoa que tenha pago imposto extra no período de 12 meses tem direito à restituição do Imposto de Renda. Em geral, isso acontece quando os descontos da contribuição são feitos diretamente na folha de pagamento, sem considerar despesas dedutíveis com:

  • Educação;
  • Saúde;
  • Dependentes;
  • Doações;
  • Previdência social e privada.

📅 Qual o calendário da restituição do Imposto de Renda?

Apesar da prorrogação para entrega da declaração até 31 de maio, o prazo da restituição do Imposto de Renda não mudou desde a primeira divulgação pela Receita Federal. Dessa forma, o calendário segue da seguinte maneira:

  • 1º lote – 31 de maio de 2022;
  • 2º lote – 30 de junho de 2022;
  • 3º lote – 29 de julho de 2022;
  • 4º lote – 31 de agosto de 2022;
  • 5º lote – 30 de setembro de 2022.

Vale ressaltar que o primeiro lote da restituição do Imposto de Renda se destina ao grupo prioritário, que compreende pessoas com doenças graves, deficientes, idosos e aqueles cuja a maior fonte de renda é o magistério. Depois, os pagamentos seguem pela ordem de entrega da declaração à Receita Federal.

É possível antecipar a restituição do Imposto de Renda?

Os contribuintes que desejarem fazer a antecipação da restituição do IR podem recorrer às instituições financeiras. No entanto, é necessário compreender que essa é uma operação equivalente a um financiamento ou empréstimo. Assim, na hora de quitar o valor com o banco, há o acréscimo de juros semelhante aos de um crédito consignado.

A antecipação do Imposto de Renda por meio de uma instituição financeira pode ser uma opção interessante para quem tem dívidas que precisam ser pagas com urgência. Mas, preste bastante atenção aos juros: essa operação só vale a pena se os juros da dívida que você precisa quitar com urgência forem maiores que os juros que serão relativos à antecipação.

Concluindo, qualquer pessoa pode recorrer a antecipação, mas é importante ter certeza do valor e o do prazo da restituição do imposto de Renda para não acabar contraindo outra dívida.

Mas, o que fazer com o valor da restituição do Imposto de Renda?

Antes de sair gastando, é importante analisar as prioridades financeiras que você tem. Dependendo do valor da restituição do Imposto de Renda, é possível usar o dinheiro de diversas formas, por exemplo:

☑️ Quitar dívidas – contas atrasadas podem gerar um rombo enorme no orçamento e ir aumentando a cada mês por causa dos juros. Assim, pode ser interessante usar o dinheiro da restituição do Imposto de Renda para quitá-las. Se o valor não for o suficiente para pagar todas, dê preferência para as que têm juros mais altos, como cheque especial e cartão de crédito.

☑️ Investir o dinheiro – se as contas estão em dia, essa pode ser uma boa opção do que fazer a restituição do Imposto de Renda. Há investimentos que são assegurados pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que é um mecanismo de segurança do mercado que protege os investidores para aumentar a segurança do sistema financeiro. Alguns investimentos segurados pelo FGC são a poupança, o certificado de depósito bancário (CDB) e o recibo de depósito bancário (RDB). Então, se algo acontecer – como uma crise nas instituições financeiras -, o FGC assegura que a pessoa tenha de volta até R$ 250 mil por CPF do que tiver investido por instituição financeira.

☑️ Fazer uma reserva de emergência – contar com uma reserva financeira é o segredo para lidar com gastos inesperados. Mas, nem sempre é possível separar mensamente uma parte dos ganhos para ir alimentando essa reserva, principalmente em tempo de crise econômica. Assim, vale usar a restituição para criar um fundo de reserva ou aumentar o que você já começou. Mas, tenha em mente que o dinheiro do fundo de reserva só deve ser resgatado para emergências, como despesas médicas.

☑️ Investir em conhecimento – outra maneira de fazer bom uso da restituição do Imposto de Renda é investir em um curso de aprimoramento. Pode ser algo relacionado à profissão ou que tenha potencial para agregar valor de modo geral, como aprender um novo idioma.

 

Conteúdos relacionados no site da Serasa Experian

Restituição do Imposto de Renda: entenda como funciona

Imposto de Renda: quais são os próximos passos após finalizar a declaração?

Riscos tributários: o que são e como evitá-los

Este artigo lhe foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Obrigado pelo seu voto!

Ele será muito importante para nossa avaliação
Usamos cookies para personalizar o conteúdo, adaptar e medir anúncios, além de oferecer uma experiência mais segura a você. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Cookies e saiba mais.
×
Assine nossa newsletter | Assine a newsletter e receba as últimas novidades no seu email.