Imagem do artigo

Certificado digital para internet das coisas é aprovado

Avatar
Escrito por Certificado Digital
Nota dos leitores
para este artigo:
10

Certificado digital para internet das coisas é aprovado

O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) aprovou o primeiro microcontrolador criptográfico no modelo da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), o mesmo dos certificados digitais. Esse microcontrolador é um tipo de chip que pode ser instalado e usado em qualquer aparelho, como os do tipo IoT, conhecido como “internet das coisas”. A medida é um grande avanço pois irá garantir segurança às informações contidas nesses objetos conectados à internet.

O que é “internet das coisas”?

A internet das coisas, ou internet of things (IoT), é um conceito que define a conexão entre objetos, o usuário e a internet, além da troca de informação entre eles. A definição foi criada em 1999, quando um pesquisador do Massachusetts Institute of Technology (MIT) estudou a conexão do mundo físico ao digital por meio da identificação por radiofrequência.

Hoje, conseguimos acessar e controlar objetos físicos à distância – como geladeiras, televisores, relógios – por meio do nosso smartphone ou tablet, basta estar conectado a uma rede Wi-Fi ou usar dados móveis. A internet das coisas, como conhecemos atualmente, usa sensores inteligentes para coletar e transmitir dados para a rede, como bluetooth e GPS. Veja algumas aplicações da internet das coisas:

Smartwatch – conectado ao smatphone via IoT, o smartwatch se tornou aliado à rotina de várias pessoas. Por meio dele é possível atender e fazer ligações, usar GPS, receber notificações e alertas de agenda, enviar e receber mensagens de voz, além de acessar diversos aplicativos de vida saudável, que monitoram a qualidade do sono, batimentos cardíacos, gasto de calorias, entre outras funcionalidades.

Casas inteligentes – ao conectar os equipamentos da casa ao smartphone via IoT, é possível controlá-los à distância. O exemplo mais popular é a smartTV, que tem a opção de controle por voz, conexão bluetooth com outros dispositivos (como fone de ouvido) e acesso a loja de aplicativos. Mas além da televisão, já é possível controlar sistema de iluminação à distância, cortinas, geladeira, entre outros.

Cidades inteligentes – a internet das coisas já vem sendo aplicada ao planejamento urbano e administração pública de cidades. Um exemplo é a iluminação, uma das formas mais rápidas de implementar a IoT nas cidades. Por meio de uma rede normalmente ligada às lâmpadas públicas, é possível coletar, controlar, fazer a gestão de dados e implementar facilmente sensores. Até 2026, estima-se que mais de 70 milhões de lâmpadas estejam conectadas, movimentando até 8 bilhões de dólares. Algumas consequências positivas dessa conectividade são:

  • Encontrar animais perdidos;
  • Acompanhar ambulâncias e carros de bombeiros em tempo real;
  • Enviar notificações de trânsito;
  • Enviar notificações à coleta de lixo quando lixeiras estiverem cheias;
  • Receber e enviar informações climáticas e de turismo.

Importância da certificação digital para internet das coisas

Desde que a internet das coisas começou a se disseminar exponencialmente, a questão da proteção de informações contidas nos dispositivos passou a ser uma preocupação. Segundo estimativas da consultoria Gartner, até 2025 existirão 100 bilhões de dispositivos conectados via IoT no mundo.

Por outro lado, cresce também a tentativa de invasão a sistemas e roubo de dados por hackers. Um estudo da Karspersky, empresa tecnológica russa especializada na produção de softwares de segurança para a internet, descobriu que o esquema de tentativa e erro está presente em 93% dos ataques virtuais a dispositivos IoT.

A insegurança quanto a proteção de informações nesses dispositivos demandou o uso da certificação digital, já que a tecnologia empregada no certificado digital garante a segurança da informação por conter um conjunto de dados do seu titular – comprovando sua identidade – e um conjunto de chaves criptográficas.

Aplicações do certificado digital para internet das coisas

Certificado digital e assistente virtual – será possível instalar um certificado digital à assistente virtual Alexa, para garantir a origem segura de qualquer solicitação feita a ela. Dessa forma, se a assistente virtual for acessar um dado sigiloso que está armazenado na nuvem, o servidor de armazenamento irá confirmar a identidade da pessoa que está solicitando a informação antes de conceder o acesso.

Certificado digital e objetos metrológicos – o Inmetro, que regula objetos metrológicos, já anunciou que as bombas de combustível terão certificação digital para reduzir fraudes eletrônicas de abastecimento, como a adulteração do volume de combustível. O certificado digital para IoT tem aplicabilidade imediata para outros objetos metrológicos além das bombas de combustível, como balanças e relógios medidores de energia.

Certificado digital e máquinas industriais – a IoT está presente também em fábricas, por meio de sensores implantados em máquinas, que enviam os dados coletados ao sistema de gestão. O certificado digital aplicado a esses dispositivos garantirá a proteção de informações.

Conteúdos relacionados no site da Serasa Experian

  • A importância da certificação digital na Internet das Coisas
  • Futuro da Certificação Digital no Brasil
  • Como o certificado digital pode ajudar profissionais autônomos a impulsionar seus negócios

 

 

 

 

 

 

 

Este artigo lhe foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Obrigado pelo seu voto!

Ele será muito importante para nossa avaliação
Usamos cookies para personalizar o conteúdo, adaptar e medir anúncios, além de oferecer uma experiência mais segura a você. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Cookies e saiba mais.
×
Assine nossa newsletter | Assine a newsletter e receba as últimas novidades no seu email.