Imagem do artigo

Como planejar abrir loja física para o seu negócio online?

Avatar
Escrito por Certificado Digital
Nota dos leitores
para este artigo:
10

Abrir loja física é um passo importante. Para quem deseja começar o empreendimento e migrar do negócio online, a organização é a chave para evitar perdas financeiras. No entanto, o início das lojas físicas não depende apenas de colocar os gastos no papel. É preciso ter atenção a uma série de pontos para garantir que o espaço escolhido seja ideal e proporcione uma boa experiência aos clientes, além de não esquecer de unificar as estratégias do e-commerce com o do novo ponto de vendas, como promoções e opções de pagamento.

Qual a importância da loja física?
Ter um ambiente presencial pode ser uma forma de conquistar mais clientes, já que muitos consumidores preferem lojas físicas. Além disso, também há casos de quem não se sente seguro em fazer compras online ou simplesmente não tem familiaridade com a internet e, por isso, não consegue efetuar as transações. Outro ponto essencial é a fidelização de clientes. Isso porque, mesmo se arriscando nas compras online, algumas pessoas gostam de ver os produtos presencialmente antes de adquiri-los e a loja física torna isso possível. Os consumidores também vão poder continuar comprando online, mas podem passar a retirar o item na unidade – economizando no frete e tempo de espera.

Abrir loja física requer organização e estratégia, veja dicas fundamentais!

  1. Abrir loja física: atenção ao bolso – Planejar as finanças é imprescindível em qualquer momento do negócio. Estar em dia com as contas impede que eles saiam dos eixos, ainda mais quando os planos são de expansão. Quem desejar começar uma loja física precisa fazer projeções a curto, médio e longo prazos. Estipular um período de retorno para o investimento realizado também ajuda a nortear como vai a atuação e controlar os gastos. É recomendável, por exemplo, direcionar um valor base para a abertura (incluindo obras no espaço, materiais e decoração) e detalhar também as expectativas de gastos fixos do empreendimento, reunindo despesas como: aluguel, água, internet, luz e o pagamento de funcionários. Ter essas referências ajudam a observar quando os valores podem comprometer o orçamento e, assim, analisar se os planos são viáveis.
  2. Abrir loja física: escolha do local – Segundo o Sebrae, a escolha do espaço da loja representa cerca de 50% das chances de sucesso do estabelecimento. Fazer a escolha certa compreende fatores diversos, que variam de acordo com o tipo de comércio. Mais do que visitar os ambientes, é preciso analisar a região. Ver se o fluxo de pessoas é bom nos horários de pico e, caso sim, se o público é compatível com a sua loja – ou seja, se são possíveis consumidores dos produtos que você vende. Mas a localização não é o principal, é preciso analisar pontos como:
  • Acesso do público – por exemplo, pessoas de carro têm um local próximo para estacionar ou não;
  • Tamanho do espaço – se atende a projeção de consumidores que você imagina;
  • A distribuição do espaço – há local para estoque? As vitrines e prateleiras são boas?Afinal, lojas muito grandes sem necessidade podem aparentar ser “vazias”, sem estoque. Já comércios pequenos para as necessidades da loja podem causar uma sensação de desconforto ou até mesmo desorganização a quem visita.
  1. Abrir loja física: regularização da loja física  – Abrir uma loja física é diferente de ter um e-commerce, por isso é necessário ter atenção às especificidades de ambas as modalidades. Regularizar o comércio é um dos primeiros passos quando se iniciam os planos para a abertura. A atualização cadastral e o entendimento sobre os pontos vão nortear informações como horário de funcionamento, número de funcionários e as condições trabalhistas para cada um deles, por exemplo.Neste processo, buscar profissionais qualificados é a chave para viabilizar as questões jurídicas e contábeis.
  2. Abrir loja física: organização é diferente de uma loja online – Uma loja online exige organização de estoque e uma dinâmica fluída para um trabalho eficiente, entre outros tópicos. Mas, abrir loja física requer atenção também a processos diferentes para tornar o espaço acolhedor e agradável aos visitantes. A limpeza é imprescindível, assim como a organização das prateleiras e vitrines. Veja alguns pontos fundamentais:
  • Limpeza – evite a concentração de pó, principalmente em vitrines, balcões, prateleiras e provadores (se houver);
  • Preços – eles precisam estar visíveis e claramente identificados para cada item diferente, inclusive na vitrine;
  • Organização – as seções precisam ter uma unidade de organização para que os clientes consigam se orientar no espaço e visualizar facilmente as opções.
  1. Abrir loja física: integração – Promover integração entre a loja online e a loja física também é essencial para quem vai abrir um comércio. É importante que os funcionários de ambos os espaços entendam que o clima não deve ser de rivalidade no volume de vendas e sim de contribuição. Os consumidores devem encontrar na loja física uma extensão da funcionalidade que existe no e-commerce, e vice-versa. Essa é uma ferramenta essencial para fidelizar clientes e tornar a experiência mais completa e positiva. Veja alguns pontos de atenção que você deve ter:
  • Um canal recomendar o outro (online e físico);
  • Unificar as condições de pagamento;
  • Promover campanhas de fidelidade que agreguem os pagamentos na loja física e no e-commerce.
  1. Abrir loja física: divulgar para ser visto – Não é novidade que a comunicação é um dos principais pilares quando o assunto é o sucesso dos negócios. Para ser visto – e lembrado – é preciso que os consumidores saibam por algum meio sobre o seu estabelecimento. Ao longo dos últimos anos, a presença online tornou-se indispensável para quem deseja ter sucesso nos negócios. Mas, como definir estratégias? O melhor é sempre buscar por pessoas qualificadas, que entendam sobre o seguinte:
  • Presença digital – escolha dos canais adequados ao negócio e da gestão deles para proporcionar a melhor experiência possível para o usuário, seja cliente ou não;
  • Marketing digital – criação e implementação de estratégias para atrair possíveis clientes para os canais digitais da empresa (seja site, e-commerce e/ou redes sociais), desenvolver relacionamento, convertê-los em clientes e fidelizá-los;
  • Campanhas digitais – criação e implementação de campanhas pagas nos canais mais adequados de acordo com o perfil do público que se deseja atrair para gerar novos negócios.

Conteúdos relacionados no site da Serasa Experian

Este artigo lhe foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

Obrigado pelo seu voto!

Ele será muito importante para nossa avaliação
Usamos cookies para personalizar o conteúdo, adaptar e medir anúncios, além de oferecer uma experiência mais segura a você. Ao continuar a navegação em nosso site, você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Cookies e saiba mais.
×
Assine nossa newsletter | Assine a newsletter e receba as últimas novidades no seu email.